Monthly Archives: September 2017

Viajar à Cuba foi mais fácil do que eu imaginava

Eu escrevo esse post ouvindo “Buena Vista Social Club” e recomendo, de verdade, que você se permita conhecer um pouco da música de raiz cubana. “El Cuarto de Tula” é sinergia pura. Incrível! Não se espante se quiser começar a imediatamente mexer o quadril e/ou os ombros. Cuba é musicalidade, corpos em movimento, instrumentos musicais por todo lugar que se olhe.

Eu me senti muitíssimo bem acolhida na terra dos irmãos Castro. A começar, quando fui tirar o visto, aqui mesmo, na embaixada de Cuba, em Brasília. Com uma ligação, a atendente me informou que eu deveria pagar primeiro uma taxa de aproximadamente R$ 60,00 (sessenta reais) e dois dias depois comparecer à embaixada, com meu passaporte, esse formulário preenchido e as cópias da passagem aérea (ida e volta) e da reserva de hospedagem. Pronto! Quando compareci ao local, já saí com meu visto em mãos. Fácil, fácil! É possível também fazer o pedido de visto não presencial. Veja aqui como.

Embaixada de Cuba em Brasília

Embaixada de Cuba em Brasília

Na sequência, ao pousar em Havana (meu vôo foi operado pela Copa Airlines – Brasília/Panamá/Havana), mais facilidade e tranquilidade. Isso me chamou a atenção, porque nas últimas vezes que entrei em um país sozinha, passei por quase uma “sabatina” e, nada disso, aconteceu em Cuba. Ao contrário.

Pronta para o embarque :)

Pronta para o embarque :)

Sobrevoando a Ilha de Cuba <3

Sobrevoando a Ilha de Cuba <3

Não passou desapercebido da minha atenção as meias arrastão combinadas com as micro-saias das atendentes do aeroporto, e, convenhamos, nada normal para um país isolado e fechado, pensava eu.

No aeroporto de Havana... (além das propagandas de governo, as de bebidas rum e cerveja foram as únicas que avistei)

No aeroporto de Havana… (além das propagandas do governo, as de rum e cerveja foram as únicas que avistei)

Aproveitei que esperava o vôo do meu namorado pousar em Havana, para trocar os euros que havia levado por pesos cubanos conversíveis (a moeda usada pelos turistas em Cuba). Um peso cubano conversível é equivalente ao dólar americano. No entanto, levar a moeda norte-americana não é bom negócio, pois sobre a transação incide uma taxa extra de, salvo engano, 10%. 

IMG_7036 (Editado)
Notas de peso conversível

Para o turista brasileiro mais desavisado, Cuba pode parecer um destino de viagem mais caro. No entanto, aqui também vale a máxima do “quem converte não se diverte”. O que posso garantir é: vale cada centavo investido! 

O aeroporto de Havana fica um pouco distante das regiões mais turística da cidade, que são Habana Vieja (essa sem dúvidas, a mais turística e onde se deve ficar hospedado se o objetivo é realmente sentir a “alma cubana”), Centro Habana (onde ficava nosso airbnb, próximo ao Malecón, e apenas alguns minutos a pé de Habana Vieja) e Vedado (região mais residencial). Então acertamos um serviço de transfer com o nosso host, o qual estava pontualmente à nossa espera no horário combinado.

Vista do Malecón a partir do nosso apartamento alugado pela plataforma airbnb

Vista do Malecón a partir do nosso apartamento alugado pela plataforma airbnb

Aquele seria apenas o primeiro dia, de uma semana, na histórica Cuba. <3