A Havana que eu imaginava e a Havana que nós encontramos

O que Havana e, Cuba, de um modo geral transmitem ao mundo, todos devem estar cansados de saber: Rum, propaganda do regime de Che e Fidel, Mojito, prédios históricos, carros antigos, musicalidade, Daiquiri, Malecón <3, etc...

Combinando em Havana :)

Combinando em Havana :)

Degustação de rum, um dos maiores produtos de exportação de Cuba, no museu do Rum, em Havana.

Degustação de rum, um dos maiores produtos de exportação de Cuba, no museu do Rum, em Havana.

O tradicional Mojito do La Bodeguita Del Medio (lugar que ficou conhecido pelo seu mais famoso frequentador: Hemminway)

O tradicional Mojito do La Bodeguita Del Medio (lugar que ficou conhecido pelo seu mais famoso frequentador: Hemminway)

Preparação de Daiquiri, no famoso La Floridita, também devido ao cliente fiel Hemminway.

Preparação de Daiquiri, no famoso La Floridita, também devido ao cliente fiel Hemminway.

Curiosa imagem no nosso caminho de todo dia entre o Centro de Habana e a Habana Vieja

Curioso registro no nosso caminho de todo dia entre o Centro de Habana e a Habana Vieja.

O que eu e, talvez, você não sabia, é que por trás dessa Cuba já, digamos, tradicional, há muitas outras sensações e sabores a descobrir. Eu tive a alegria de experimentar algumas delas e compartilho agora nesse espaço que alimento com tanto carinho um pouco do que vivi naquela ilha do Caribe.

Desde já, digo que nossas maiores fontes de pesquisa foram o guia de viagem da Lonely Planet (comprei a versão em inglês, pois não achei em português) e posts de viagem atualizados na internet.

Daquele guia, pegamos quase todas as dicas sobre onde comer e beber em Havana. Como dois digamos, “problemáticos” (rs) que somos quando o assunto é comer e beber fora, optamos por seguir recomendações mais “seguras” sobre o assunto. Visitamos o muito bom La Guarida e não nos arrependemos. A entrada do prédio onde se localiza esse restaurante é bastante incomum. Pense num prédio abandonado com paredes caindo o reboco. É assim a entrada do La Guarida… até você subir os degraus que dão acesso aos salões onde turistas, especialmente, se amontoam para acessar uma mesa, previamente reservada, e se deliciar com a excelente comida e também vista especial de Havana.

Entrada do La Guarida

Entrada do La Guarida

Vista de um dos salões do La Guarida

A partir do guia Lonely Planet tivemos acesso também à região da Fusterlândia, um excêntrico bairro todo adornado em ladrilhos. Segundo o seu idealizador, José Fuster, uma homenagem ao espanhol Gaudi. :)

A Fusterlândia fica a uma boa distância de Habana Vieja e do Centro de Habana. Optamos por nos deslocar até lá de carro, com preço previamente acertado com o gentil motorista, que nos levou e ainda nos esperou para trazer de volta à zona mais movimentada.

Só não aproveitamos mais, porque justamente naquele dia, caiu uma chuva que insistia em não nos dar uma trégua. Passamos um bom tempo dentro de uma galeria, esperando São Pedro colaborar com o nosso passeio. 

FullSizeRender 2(4) FullSizeRender 22(4) FullSizeRender 10(4) FullSizeRender 49(3)

Como bons fãs de arte de rua que somos, não nos passou despercebido alguns grafites e murais espalhados por Havana. Foi uma grande surpresa ver uma arte “moderna” misturada a prédios históricos necessitados de restauração. Incrível!

IMG_0060 IMG_0061 FullSizeRender 46(2)

Arte de rua em Havana

Arte de rua em Havana

Cuba, já sinto muitas saudades! Espero um dia te reencontrar e me surpreender mais e mais. <3

5 thoughts on “A Havana que eu imaginava e a Havana que nós encontramos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>