O Caminho Brasileiro de Santiago de Compostela

Em dezembro de 2017, eu e uma amiga fizemos o Caminho Brasileiro de Santiago de Compostela, na cidade de Florianópolis-SC. Para mim, foi uma grande alegria poder, no meu próprio país, caminhar esse percurso de tanta simbologia, religiosidade e fé.

Há quem se pergunte: como assim, Carol? O Caminho de Santiago não tem seus traçados apenas no continente europeu? Não. Essa é uma informação super recente. Explico:

Diante da presença cada vez maior de brasileiros realizando o Caminho de Santiago, dois brasileiros-peregrinos idealizaram o projeto e pleitearam junto à autoridade religiosa competente da cidade de Santiago de Compostela um trecho em território nacional. Eis que em junho de 2017, depois da confirmação, o Caminho Brasileiro foi aberto em Floripa. Para nossa alegria! 😀 Assim, quem quiser, poderá caminhar o trecho em território nacional, e complementar o percurso de 100 km em território espanhol, iniciando em La Coruña até Santiago de Compostela, para obter a Compostelana (certificado de peregrinação). 

Pois bem, aproveitando um convite antigo de uma amiga para visitar Floripa, resolvemos conciliar as ideias e realizar o trecho, de 21 km, entre a praia de Canasvieiras, na Igreja Nossa Senhora de Guadalupe, e o Santuário Sagrado Coração de Jesus. Durante o percurso, que pode ser feito um dia, passamos por paisagens absolutamente belas – de encher os olhos, o coração e a mente. 

Imagem do trajeto extraída do folder disponível na internet sobre o Caminho Brasileiro.

Para formalizar o ato, recomenda-se adquirir a credencial do peregrino na própria Igreja Nossa Senhora de Guadalupe e, ao passar por outros três pontos, receber o carimbo nas igrejas que acompanham o trajeto. Na sequência: Igreja Nossa Senhora de Guadalupe (1º carimbo) – Igreja de São Pedro (2° carimbo) – Igreja Nossa Senhora dos Navegantes (3° carimbo) – e Santuário Sagrado Coração de Jesus (4° carimbo). Foi o que fizemos. 

Todo o caminho é sinalizado, mas quem quiser, é também aconselhável pegar o folder com as informações sobre o caminho disponível na Paróquia Nossa Senhora de Guadalupe, ponto inicial do percurso ou imprimi-lo antes pela internet neste link. Ele é dinâmico e oferece de forma detalhada cada etapa a ser vivenciada, com observações do tipo 1ª e 2ª opção de trajetos. 

Eu fiz o caminho dispondo de uma pequena mochila onde coloquei água e castanhas. Não utilizei bastão, nem botas de trilha, mas é interessante o seu uso, especialmente se o peregrino optar por fazer a Trilha do Morro do Rapa. Nós fizemos essa trilha e UAU! Que vista! Recomendo, mas atenção pois ela é classificada no nível difícil de dificuldade.

Aqui uma outra informação útil: durante o trajeto, é possível encontrar opções de parada para lanches leves. No primeiro estabelecimento, além de usar o banheiro do local, comi açaí. No segundo, empanadas com cerveja. Por que peregrinar não é sinônimo de sofrer, certo!? 😉

Maiores informações/dúvidas, podem ser perguntadas aqui nos comentários. Ficarei feliz em responder. :)

Outros sites que tem falado sobre o assunto:

El país

Página do Caminho Brasileiro no facebook

Site da Associação Catarinense dos Amigos do Caminho de Compostela

Buen Camino! Bom Caminho!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>